Contos e Novelas – Voltaire

Teatro

“Contos e novelas” é composto por textos curtos, como os antológicos “Micrômegas” e “O mundo como está”, e alguns escritos maiores, como a famosa novela “Cândido ou o otimismo”, um dos textos mais influentes do Iluminismo. Voltaire alia estilo límpido, claro e direto à tentativa de criar uma ficção de tom filosófico em que os temas nunca são corriqueiros ou banais. Pode-se dizer, inclusive, que foi com ele que a ficção filosófica fortaleceu-se como uma forma autônoma de literatura, tendo evoluído até chegar aos clássicos do século XX, com Jean Paul Sartre. Outra marca inconfundível dos textos de Voltaire é o humor, não raro presente de forma intensa e decisiva. A novela “Cândido ou o Otimismo”, para ficar no exemplo mais conhecido, utiliza forte ironia para criticar algumas correntes filosóficas da época, tomando como pano de fundo o terremoto que destruiu a cidade de Lisboa em 1755. O humor da prosa de Voltaire é tão marcante que alguns críticos o chamam, sem muito medo de errar, de “satirista”. Dessa forma, o volume acaba atingindo um amplo público – quem se interessa por textos agradáveis, engraçados e muito bem escritos, tem em Voltaire uma boa oportunidade de leitura. Já aqueles que procuram uma literatura profundamente filosófica terá em mãos um alentado livro de estudo. Por fim, o admirador das letras francesas poderá encontrar nesta obra um dos maiores nomes daquele país num volume traduzido por um grande escritor, Mario Quintana, enriquecido por estudos de fôlego e complementado por alentada cronologia.