Naema, a Bruxa – Wera Krijanowskaia

Espiritualismo

No ano de 1485 uma loucura de destruição varria a Alemanha. O medo da magia e dos sortilégios, flutuava no ar como uma nuvem negra. Por toda parte, o povo perturbado pressentia bruxas e feiticeiros, encantamentos e malefícios. Constantemente, flamejavam fogueiras devorando às centenas as vítimas inocentes ou culpadas, que iníquios processos entregavam aos carrascos, abrindo à perversidade, aos ódios pessoais, um campo vasto e fecundo. Leonor, de deslumbrante beleza e semblante delicado e clássico, é acusada de bruxaria e, condenada à fogueira, livra-se do suplício por meio de um sinistro pacto feito com mestre Leonardo, misterioso personagem possuidor de poderes possuidor de enormes poderes. ´Naema, a Bruxa´, ou a lenda da estátua de cera, sobrevive aos séculos transcorridos e transmite de geração a geração a história de mestre Leonardo, de sua vítima Leonor, e da grande vitória ganha pelo bem contra as forças do abismo.